Compartilhar Inscreva-se

A saúde da sua clínica também precisa de cuidados!

  • Diminua 50% as faltas dos pacientes.
  • Economize 40% no tempo de suas secretárias.
  • Facilite 100% seu dia.

Gostou desse conteúdo?

Junte-se a nossa lista de 10.500 profissionais da saúde e receba em primeira mão conteúdos exclusivos, eBooks e dicas de gestão.

Agora estamos prontos para ajudar você!

Você receberá todos os nossos conteúdos, dicas e ferramentas exclusivas.

Contabilidade para médicos: o que é, benefícios e como fazer

Contabilidade para médicos: o que é, benefícios e como fazer

A contabilidade para médicos é um tópico que envolve processos burocráticos e da área financeira desses profissionais liberais. 

Com uma contabilidade adequada, é possível evitar problemas com a Receita Federal, diminuir gastos desnecessários com impostos e ainda manter a empresa legalmente regularizada.

Vale ressaltar que a contabilidade é obrigatória para que o médico tenha pleno controle sobre seus rendimentos. 

Veremos ao longo deste artigo, diversas informações importantes sobre o tema, para que seja possível realizar o processo sem complicações.

O que é e qual a importância da contabilidade para médicos?

Ao desenvolver uma clínica, a contabilidade para médicos é um fator que contribui com a saúde financeira da organização.

Isso porque será necessário definir o modelo de negócio e arcar com as obrigações tributárias requeridas. 

O controle financeiro é ainda mais importante conforme o crescimento da empresa. Isso ocorre porque sem uma contabilidade adequada a empresa pode ter dificuldades para identificar e corrigir prejuízos.

Com uma contabilidade adequada, é possível diminuir gastos com tributações desnecessárias e acompanhar a performance financeira da empresa. 

Consequentemente, a contabilidade para médicos tem um grande impacto sobre o crescimento financeiro de uma clínica.

Benefícios da contabilidade para médicos

Considerando que um médico deseje seguir como profissional liberal e tenha uma contabilidade adequada, ele conta com os seguintes benefícios:

  • Escolha do tipo de empresa mais adequado;
  • Planejamento tributário a longo prazo e organizado;
  • Cumprimento de obrigações fiscais; 
  • Melhor cálculo da folha de pagamento dos funcionários;
  • Maior visão financeira de gastos, tributos, taxas e lucros;
  • Melhora na gestão financeira, com diminuição de gastos.

Resumidamente, a contabilidade para médico auxilia os profissionais a utilizar melhor os recursos que possuem, promovendo maiores lucros.

CLT, PJ ou autônomo: qual a melhor opção para os médicos?

O primeiro ponto a se considerar ao iniciar a contabilidade é o modelo de atuação. Para profissionais liberais médicos, existem as opções de PJ e autônomo, cada uma com as condições tributárias abaixo:

  • Pessoa Jurídica: DAS, sobre o faturamento total da empresa Simples Nacional, que é 6% sobre o faturamento, o INSS, que é de 11% e o IRPF que varia conforme a tabela IRPF, de 0 a 27,5%
  • Autônomo: são as mesmas cobranças de IRPF e INSS, a diferença é que o profissional não arca com o pagamento do DAS. Neste caso, o contratante desconta a tributação no momento da emissão do recibo de profissional autônomo.

É válido ressaltar que caso o profissional deseje abrir uma clínica médica, não é possível atuar como autônomo nem CLT. No regime CLT, por sua vez, os tributos são:

  • INSS (que pode chegar a 20% do salário);
  • RAT (Risco Ambiental de trabalho (Varia de 1% a 3%);
  • FGTS (8% do salário médico).

Sendo assim, atuação de trabalho mais vantajosa para o profissional de saúde, quanto aos tributos é a de autônomo. 

Por outro lado, o regime PJ é o mais atrativo se o intuito é desenvolver uma clínica.

Quais tipos de empresa os médicos podem abrir?

Pensando na abertura de uma empresa, é possível considerar alguns modelos com menor tributação e que atendam à necessidade da organização:

  • ME (Microempresa), se o faturamento for de até R$360 mil por ano
  • EPP (Empresa de pequeno porte), com faturamento anual de R$4,8 milhões por ano
  • Empresa de médio porte: permite a contratação de até 99 colaboradores, sem restrições de faturamento.

A escolha do Regime tributário

É possível optar pelo Simples Nacional ou Lucro Presumido na hora da escolha do regime tributário. 

O Simples Nacional é voltado para micro e pequenas empresas, que possuam o faturamento anual de até R$4,8 milhões.

Essa modalidade é permitida aos médicos conforme a Lei Complementar n°155, e a tributação varia de 17% a 22,5%. É um regime mais simples e com menos exigências de fiscais.

O Lucro Presumido é um regime que cobra impostos conforme a margem de lucro estabelecida por lei

Nesse caso, o valor da taxa de tributação sobre o rendimento bruto chega a 32% e é direcionado para organizações com faturamento anual de até R$78 milhões.

Natureza jurídica da organização desenvolvida

Também é importante considerar a natureza jurídica no momento de abrir a empresa. Para médicos, não é possível abrir uma Empresa Individual (EI), e as opções existentes são:

  • EIRELI — Empresário Individual de Responsabilidade Limitada;
  • SLU — Sociedade Unipessoal Limitada
  • Uma Sociedade de Médicos e Profissionais de Saúde

Como fazer a contabilidade para médicos?

Contar com o auxílio de um contador especialista é muito importante no momento da abertura da empresa. 

contabilidade para médicos com contador

Seguidamente, é fundamental manter controle sobre os indicadores financeiros, e realizar uma gestão firme da contabilidade da empresa. Confira abaixo algumas dicas para a contabilidade para médicos:

Leia também: Gestão em saúde: guia completo para ter sucesso na clínica!

Faça o registro de fluxo de caixa

Fazer relatórios acerca do fluxo de caixa permite uma maior visão sobre o faturamento na contabilidade para médicos. Por isso, é muito importante registrar a entrada e saída de todos os recursos financeiros.

Separe as finanças pessoais e profissionais

Misturar finanças pessoais e profissionais pode ser muito prejudicial para a saúde financeira da empresa. 

Isso porque torna-se mais difícil identificar precisamente os gastos e lucros da organização e os seus.

Desta maneira, evite ao máximo misturar valores e gastos de pessoa física, da jurídica, mesmo para garantir que as despesas da empresa sejam medidas com precisão.

Saiba quais são os tributos obrigatórios

Conforme listamos, esteja também atento aos encargos fiscais de sua empresa. As taxas variam conforme o porte e o regime tributário, então é sempre importante acompanhar os impostos obrigatórios e arcar com os valores.

IRPF (Imposto de Renda de Pessoa Física)

Ao transferir valores da organização para a PF, é fundamental lembrar-se do imposto de renda. Este é um dos motivos mais importantes para separar as finanças pessoais das da empresa.

A contabilidade para médicos envolve o pagamento das despesas com o IRPF conforme a renda do profissional. Vale consultar a tabela e registrar esse custo.

Como você notou, a contabilidade para médicos envolve diversas taxas, todas com altíssima importância. 

Com a gestão da empresa, a tarefa de dedicar tempo aos quesitos contábeis pode ser assustadora, mas não se preocupe. Existem ferramentas que te auxiliam na gestão financeira e melhoram seu controle financeiro.

médico ferramenta de controle financeiro

Conheça a ferramenta de gestão financeira do Clínica Nas Nuvens e mantenha seus gastos em ordem.

Conclusão

A contabilidade para médicos não pode passar despercebida no momento de abrir e gerenciar uma empresa. Garantir a regularidade de uma clínica é fundamental para mantê-la funcionando e gerando resultados.

Por isso, conte com o Clínica nas Nuvens como uma ferramenta tecnológica capaz de auxiliar sua empresa. 

Leia Também: Telemedicina: o que é, como funciona, benefícios e mais!

Compartilhe
André Luiz Forchesatto

André Luiz Forchesatto

Ajudo a facilitar a rotina de nossos clientes, gerenciando o time que trabalha constantemente para simplificar a gestão de clínicas, consultórios e centros médicos pelo Brasil.