Compartilhar Inscreva-se

Como a tecnologia pode ajudar na Atenção Primária à Saúde

Como a tecnologia pode ajudar na Atenção Primária à Saúde

Quando se trata da assistência em saúde, uma das formas de torná-la mais efetiva é por meio da estruturação do cuidado com o paciente. Cuidar de quem está passando por um problema de saúde, vai muito além de medicar, é ter empatia e carinho constantes.

E quando falamos de cuidados, estamos falando do que deve ser feito desde o primeiro contato, ou seja, a mais básica das ações, até o serviço mais complexo e de longo prazo. Sendo assim, há uma espécie de hierarquização do cuidado, a qual deve ser cuidadosamente estabelecida a fim de viabilizar a comunicação entre os diversos setores do ambiente de saúde.

Todo este cenário de atenção, proteção, previsão, planejamento de ações, e cuidados intermitentes com as pessoas, podemos chamar de Atenção Primária à Saúde.

Saiba mais sobre este assunto na sequência do conteúdo.

Entenda o que é Atenção Primária à Saúde

A atenção primária à saúde é, antes de mais nada, a ação de cuidar das pessoas ao invés de focar em um doença específica.

É o ato de prezar pelo bem-estar de cada cidadão e, consequentemente, da sociedade, no que tange os protocolos de saúde.

Ademais, também é uma estratégia utilizada pelos gestores em saúde para oferecer uma ação regionalizada em relação aos cuidado que devem ser prestados. Tal ação deve ser contínua e sistematizada, a fim de abranger as necessidades daquela população.

Sendo assim, as ações não são apenas curativas, visando o combate de uma doença, como já mencionado, elas também são preventivas, com o intuito de evitar o agravamento das patologias já estabelecidas e, mais importante do que isso, evitar que novas comorbidades apareçam.

Com esse cuidado contínuo, torna-se mais fácil identificar problemas que requerem maiores cuidados. Assim, nos casos de maior necessidade, é possível fazer um encaminhamento para especialistas ou mesmo para hospitais.

Atenção Primária à Saúde: Algumas ações que devem ser implementadas

Para que a Atenção Primária à Saúde seja efetiva, é preciso fazer o planejamento de uma série de parâmetros capazes de estruturá-la. Os programas de prevenção devem incluir desde campanhas de vacinação até medidas de prevenção de complicações, como no caso de pessoas que tenham diabetes ou hipertensão.

Além disso, nos casos de ocorrer uma alta demanda por um serviço de saúde, digamos, em um hospital ou emergência, é importante fazer a triagem de quais casos requerem atendimento mais rápido e quais podem aguardar um pouco mais, ou seja, implementar o Protocolo de Machester.

Outra questão importante é manter as informações do paciente unificadas, em um só local, pois isso também ajuda em momentos de urgência, visto que todo o histórico do paciente pode ser acessado rapidamente.

E aqui entra um ponto que deve ser considerado. O uso da tecnologia para auxiliar em vários aspéctos da Atenção Primária à Saúde. Com um software de gestão que integre todos os setores do ambiente de saúde, é possível manter as informações do paciente salvas na nuvem, e permitir acesso aos profissionais e especialistas, agilizando processos e tornando tudo muito mais seguro e eficiente.

Vejamos mais sobre isso na sequência!

A contribuição da tecnologia para a Atenção Primária à Saúde

Seja na proposta preventiva, seja nos cuidados curativos, a tecnologia é um recurso fundamental que deve ser implementado.

O primeiro ponto a ser considerado são as informações do paciente, como já mencionado no tópico anterior. Os softwares de gestão contribuem para a centralização das informações, integração entre setores, maior praticidade e qualidade no atendimento, dentre muitos outras funcionalidades.

Com uma gestão integrada é possível ter relatórios gerados com mais rapidez e eficiência, para retratar as características de determinada população, e, consequentemente, elaborar planos de ação para evitar disseminação de doenças, por exemplo.

Através do levantamento dos dados epidemiológicos, é possível antecipar fluxos e desafogar o sistema, com o menor risco de ser surpreendido por alguma eventualidade.

Por meio dessas medidas, são reduzidos o risco de complicações nos pacientes e a necessidade de procedimentos mais especializados, trazendo benefícios para a saúde da população e melhorando o fluxo das instituições.

Gostou do nosso conteúdo? Então comente, compartilhe e continue acompanhando nosso blog.

Siga-nos também nas redes sociais! Estamos no Facebook e no Instagram!

Você também pode gostar desses conteúdos:

Compartilhe
André Luiz Forchesatto

André Luiz Forchesatto

Ajudo a facilitar a rotina de nossos clientes, gerenciando o time que trabalha constantemente para simplificar a gestão de clínicas, consultórios e centros médicos pelo Brasil.