A utilização da saúde digital no Brasil

A utilização da saúde digital no Brasil 

Saúde digital é um termo que vem ganhando cada vez mais destaque nos últimos anos, por referir-se ao uso de recursos tecnológicos, como Internet das Coisas (IoT) e Inteligência Artificial (IA), para facilitar o acesso à saúde. 

Assim, a saúde digital possibilita a redução de ineficiências no cuidado com a saúde, ao mesmo tempo que visa diminuir custos, aumentar a qualidade dos atendimentos, aproximar médicos e pacientes e tornar a medicina mais precisa. 

Saúde digital na prática

No Brasil, a saúde digital já é pauta de projetos governamentais. Em 2020, por exemplo, foi lançada a Rede Nacional de Dados em Saúde (RNDS), uma plataforma  que visa promover a criação de um prontuário único de saúde, permitindo a transição e continuidade do cuidado nos setores público e privado.

Inserido no Programa Conecte SUS, o projeto piloto foi implementado para auxiliar no controle da situação emergencial da saúde pública, durante a pandemia de Covid-19.

O objetivo é que até 2028, a RNDS esteja estabelecida e reconhecida como plataforma digital de inovação, informação e serviços de saúde para todo o Brasil, em benefício de usuários, cidadãos, pacientes, comunidades, gestores, profissionais e organizações de saúde.

Essa inovação tecnológica faz parte do que pode ser chamado de Saúde 4.0, que nada mais é do que um modelo que integra a Tecnologia da Informação com a manufatura e os serviços no setor da saúde. 

No Brasil, os esforços de implementação da Saúde 4.0 objetivam tornar o acesso à saúde universal, possível para todas as pessoas, de forma igualitária, independente da região ou classe social.

Mas enquanto o Governo Federal trabalha para que a saúde digital no Brasil alcance o potencial esperado, as empresas privadas já vêm se adequando a essa necessidade, melhorando seus processos internos e aproximando-se dos pacientes, por meio da utilização de ferramentas inteligentes, como softwares médicos.

Saúde digital na prática

Mais de 80% das instituições de saúde digitalizam os registros dos pacientes

Os prontuários de papel já deixaram de fazer parte do dia a dia de 82% das instituições de saúde públicas e privadas do Brasil. É o que aponta o último levantamento feito pelo Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic.br). 

Ou seja, agendamentos, diagnósticos, prescrições médicas e internamentos passaram a ser digitados em softwares médicos conectados à internet. Esse método, além de ser mais prático e otimizar o tempo dos profissionais, é a maneira mais adequada para garantir a segurança dos dados cadastrados. 

Além do prontuário eletrônico, a telemedicina é outro recurso que faz parte da transformação digital na saúde e que, nos últimos anos, apresentou importante crescimento, principalmente após o período de pandemia de Covid-19, em que o atendimento presencial deixou de ser realizado em muitos casos. 

Para ter uma ideia, apenas na primeira semana de janeiro de 2022, essa ferramenta tecnológica foi utilizada no atendimento de mais de 50 mil pessoas, segundo a Associação Brasileira de Empresas de Telemedicina e Saúde Digital.

De acordo com André Forchesatto, CEO do Clínica nas Nuvens, software médico focado na gestão de clínicas e consultórios, a utilização de ferramentas tecnológicas como a telemedicina vêm contribuindo para a democratização da saúde. 

“A telemedicina é um exemplo de ferramenta digital que chegou para auxiliar o trabalho do médico e manter a qualidade de vida das pessoas que, por algum motivo, não conseguem se deslocar para um atendimento presencial. Esse método é eficiente e garante a mesma qualidade que um atendimento convencional”, explica. 

A necessidade da transformação digital para o futuro da saúde

Como pode-se perceber, muitas evoluções já surgiram e estão cada vez mais sendo aplicadas na rotina de clínicas e consultórios brasileiros. Isso mostra que, por mais que seja um caminho longo, os profissionais e gestores dessas instituições estão atentos e buscando por essa inclusão digital tão necessária. 

Nesse sentido, empresas focadas na melhoria da gestão na área da saúde, como o Clínica nas Nuvens, auxiliam clínicas e consultórios a se adequarem aos modelo de saúde digital, oferecendo ferramentas tecnológicas, como agenda médica online, prontuário eletrônico, telessaúde, integração de sistemas e muito mais. 

Hoje, a adoção de todas essas novas tecnologias está cada vez mais acelerada nas redes privadas de saúde, facilitando os processos internos, o trabalho dos profissionais e o atendimento aos pacientes. A seguir, conheça mais sobre as principais soluções de saúde digital que já vêm sendo implementadas. 

Telemedicina

Neste ano, o Conselho Federal de Medicina (CFM) regulamentou a telemedicina no Brasil. A Resolução n° 2134/2022 foi publicada no Diário Oficial da União no dia 05 de maio e já está vigente. Até então, a modalidade estava autorizada apenas para uso emergencial, durante a pandemia de Covid-19. 

Há duas décadas, a regulamentação da telemedicina no Brasil já estava em discussão, porém foi só durante a pandemia que o projeto foi colocado em prática, apenas em caráter emergencial. Agora, com a resolução do CFM em vigor, o método de atendimento ao paciente ganha regras definitivas. 

Com isso, a perspectiva é que o uso dessa tecnologia aumente ainda mais, por conta dos benefícios que oferece aos médicos e pacientes. Entre esses benefícios, está o de poder se comunicar de qualquer lugar, mantendo a mesma qualidade e eficiência de uma consulta convencional. 

Além disso, hoje já é possível integrar essa tecnologia a outras ferramentas e obter facilidades como assinatura digital para médico, dispensação digital e agendamento online, em que o paciente realiza o agendamento e já realiza o pagamento, tudo pela internet.  

Para saber mais sobre a telemedicina e os benefícios que ela oferece para a saúde, os médicos e os pacientes, acesse o conteúdo: Telemedicina: o que é, como funciona, benefícios e mais!

Telemedicina

Prontuário eletrônico

Como você leu no início deste conteúdo, o Governo Federal já vem trabalhando na implantação nacional de um prontuário único de saúde, permitindo a transição e continuidade do cuidado dos pacientes, tanto nos setores públicos quanto nos privados.

Hoje, muitas clínicas e consultórios já implementaram o prontuário eletrônico em seus processos, tornando o atendimento ao paciente cada vez melhor e otimizando o trabalho dos profissionais da saúde, que podem agilizar suas atividades e organizar melhor as informações dos pacientes. 

Isso porque, o prontuário eletrônico permite armazenar todos os dados e documentos dos pacientes, como tratamentos, atestados, exames, receitas médicas e procedimentos realizados, na nuvem, garantindo mais segurança e organização. 

Agenda médica online

Outra ferramenta focada na tecnologia em saúde é a agenda médica online. Essa solução oferece muitos benefícios para profissionais da saúde, começando pela melhora do atendimento aos pacientes, passando pela automatização da organização da agenda, até a geração de relatórios. 

Com essa ferramenta é possível, por exemplo, realizar alterações em massa. Ou seja, para mudar os horários de vários pacientes ao mesmo tempo, basta apenas filtrar um grupo de pessoas por data, sala ou profissional e fazer a alteração simultânea. O que antes levava tempo, agora pode ser resolvido em poucos cliques.

agenda médica online

Os benefícios da saúde digital para médicos e pacientes

A saúde digital ajudou os pacientes a se tornarem protagonistas em seus tratamentos. O simples fato de permitir que uma consulta seja agendada de forma online, sem a necessidade de ligar para a clínica e aguardar a secretária identificar o melhor horário disponível, permitiu mais autonomia às pessoas. 

Além disso, a comunicação com os profissionais da saúde tornou-se mais clara e afetiva. Hoje, por meio da telemedicina, o paciente se sente mais confortável em sua própria casa, enquanto conversa sobre sua saúde com o médico. Ao mesmo tempo, o médico proporciona um atendimento mais humanizado aos pacientes.

Essas mudanças que vêm sendo realizadas por meio da inovação tecnológica na saúde, permitem também que os médicos realizem diagnósticos mais precisos. Além disso, a gestão de instituições de saúde tornam-se mais eficazes, por meio da integração de setores, por exemplo. 

Hoje, a utilização de softwares médicos é um passo importante para gestores da saúde que desejam abraçar a saúde digital. “Um software médico possibilita realizar grandes feitos na área da saúde, otimizando o trabalho dos profissionais e melhorando o atendimento às pessoas”, finaliza o CEO do Clínica nas Nuvens. 

E se você gostou deste conteúdo e deseja saber mais sobre inovação na saúde, confira também um conteúdo exclusivo sobre open health, a tecnologia que objetiva entregar muitas vantagens para médicos e pacientes. Clique aqui e confira.

Software para clínicas
Compartilhe
André Luiz Forchesatto

André Luiz Forchesatto

Ajudo a facilitar a rotina de nossos clientes, gerenciando o time que trabalha constantemente para simplificar a gestão de clínicas, consultórios e centros médicos pelo Brasil.
Compartilhar Inscreva-se