Compartilhar Inscreva-se

O que é EBITDA e a importância do cálculo para a sua clínica

O que é EBITDA e a importância do cálculo para a sua clínica

O que é EBITDA? Essa pergunta é fundamental para quem quer cuidar das finanças de clínicas e consultórios de maneira correta.

E todo mundo que lida com a gestão financeira do negócio sabe que cuidar das finanças requer intimidade com várias nomenclaturas, que representam índices financeiros e ferramentas de gestão. Uma das principais é a margem EBITDA. 

Mas, afinal de contas, qual é a utilidade da margem EBITDA em clínicas e consultórios? Como fazer o cálculo? Ela é de fato importante para os negócios? Neste conteúdo, você vai aprender tudo sobre o assunto e acabar com suas dúvidas. Confira a seguir. Boa leitura! 

O que é EBITDA ?

Bom, para esclarecer melhor, EBITDA é uma sigla que em inglês significa Earnings Before Interest, Taxes, Depreciation and Amortization. Em português, “Lucros Antes de Juros, Impostos, Depreciação e Amortização”. O EBITDA também é conhecido como LAJIDA.

A margem EBITDA nada mais é do que um indicador de saúde financeira e desempenho do negócio. Com ele, é possível descobrir quanto as atividades operacionais da clínica ou consultório estão gerando para o caixa da empresa, ignorando os investimentos financeiros, empréstimos e impostos.

É essencial para mostrar a lucratividade de um negócio em um determinado período, sendo importante também para identificar quando a operação está sendo realizada com prejuízos.

A margem EBITDA é indispensável para muitas empresas há muito tempo, mas foi em 2012 que a Comissão de Valores Mobiliários editou a instrução nº 527/2012, padronizando o método do cálculo dessa margem no Brasil.

Qual a diferença entre EBITDA, EBIT e EBITDA Ajustado?

Para que tudo fique claro, antes de aprender como calcular o EBITDA, vamos entender alguns outros termos semelhantes e saber qual a diferença entre eles.

Enquanto o EBITDA (ou LAJIDA) refere-se a “Lucros Antes de Juros, Impostos, Depreciação e Amortização”, como citado anteriormente, o EBIT apresenta uma pequena diferença. Ele se diferencia apenas pela exclusão da “depreciação” e “amortização”. Ou seja, significa “Earning Before Interest and Taxes” (Lucros Antes de Juros e Tributos).

O EBIT representa o verdadeiro lucro contábil da empresa. Já o EBITDA refere-se aos resultados que refletem diretamente no caixa.

Por fim, o EBITDA Ajustado nada mais é do que o EBITDA adequado à realidade e às particularidades da empresa. Uma mesma empresa pode até ter EBITDAs ajustados para cada setor, caso decida segmentar o cálculo dessa forma.

Como fazer o cálculo do EBITDA?

Partindo dos elementos centrais do indicador, temos os componentes do cálculo que será feito.

As informações das empresas necessárias para o cálculo vão constar da Demonstração do Resultado do Exercício (DRE).

Caso não saiba onde encontrar esse relatório, peça ajuda ao responsável pela contabilidade da clínica ou consultório. A partir dos dados da DRE, será possível obter a margem EBITDA, fazendo o seguinte cálculo:

EBITDA = lucro operacional líquido + depreciações + amortizações

Como fazer:

  • o valor do lucro líquido deverá ser somado aos tributos, imposto de renda e contribuição;
  • qualquer valor positivo que não interfira no caixa deverá ser subtraído;
  • o primeiro resultado é o EBIT, ou seja, indica lucros sem tributação;
    EBIT = receita líquida de vendas – custos dos produtos vendidos – despesas operacionais
  • com o valor do EBIT, soma-se a depreciação e a amortização constantes na DRE;
  • esse resultado deverá ser dividido pela receita líquida e, então, multiplicado por 100, para que se transforme em um valor percentual (%): esse é o resultado final, a margem EBITDA da empresa para o exercício em questão.

Resultados possíveis: 

O valor da margem EBITDA será menor que 1, pois é virtualmente impossível que um negócio gere um lucro maior que a receita do mesmo período. 

Pode acontecer de o resultado do cálculo do EBITDA ser um valor negativo, o que significa que a empresa está operando no prejuízo.Melhore a gestão da sua clínica

Como adotar a margem EBITDA em clínicas e consultórios?

O EBITDA é um cálculo financeiro que pode ser feito para avaliar o desempenho de qualquer tipo de negócio, agora que você já entende como calcular a margem EBITDA, é importante saber como usar na prática, na sua clínica ou consultório, certo?

Então, vamos a um exemplo:

Um gestor de uma clínica utiliza a DRE para calcular a margem EBITDA e identifica que, desde o último exercício, houve queda na margem de mais de 20%. A partir dessa comparação é hora de pensar:

  • Quais foram as mudanças na operação da empresa que causaram uma queda no índice? 
  • Por quais motivos o mesmo rendimento está menos lucrativo?
  • Nossas margens de cobrança estão de acordo com o mercado e a nossa proposta de valor? 
  • Existe algum setor ou serviço que está contribuindo diretamente para essa baixa? 
  • Como posso mudar esse índice e tornar os serviços mais lucrativos? 

Para o professor de contabilidade, Ariovaldo dos Santos, da Universidade de São Paulo:

“O EBITDA mostra o potencial de geração de caixa de um negócio, pois indica quanto dinheiro é gerado pelos ativos operacionais.”

(Entrevista concedida a BTG Pactual Digital, disponível aqui).

Por isso, diante desses dados e das perguntas acima relacionadas, o gestor da clínica tem informações preciosas em mãos para traçar um plano de melhorias para alavancar o caixa da empresa. 

Com base nas informações obtidas, pode se decidir pela redução de custos, por reajuste de valores das consultas ou outras adaptações operacionais para recuperar a margem anterior. Isso pode ocasionar a necessidade de mudanças na expectativa da clínica, que precisará ampliar a agenda de atendimentos, pois o mercado mudou e a lucratividade diminuiu.

Para entender como usar esse e outros indicadores financeiros na sua clínica ou consultório, consulte também nossos materiais educativos sobre o assunto: 

  1. Data-driven: Como fazer a gestão da clínica com base nos dados?
  2. Guia para gestão financeira em clínicas médicas
  3. Ferramentas de gestão para clínicas: o guia completo
  4. Como tornar o meu consultório médico mais rentável?

As vantagens e desvantagens do EBITDA como indicador

Todos sabemos que não existe fórmula mágica para gerir uma empresa e levá-la ao sucesso, por isso, apesar do  EBITDA definitivamente ser um ótimo indicador, sempre vale a pena estar atento para as vantagens e desvantagens que cada KPI (Key Performance Indicator) apresenta. 

Vantagens do EBITDA

  • É um indicador internacional, o que pode facilitar a comunicação com outros setores ou investidores, dependendo da dinâmica organizacional da sua clínica ou empresa da saúde.
  • Pode ser calculado a partir de cada setor, criando um cenário de competitividade. 
  • Quando acompanhado periodicamente, a evolução do EBITDA indica a capacidade de crescimento e eficiência da empresa. 
  • Para realizar investimentos, esse indicador apresenta o real poder operacional da empresa, o que é essencial na hora de investir.
  •  Desconsidera aspectos financeiros não recorrentes, focando apenas no operacional.

Desvantagens do EBITDA

  • Às vezes, uma empresa pode apresentar um EBITDA positivo, mas ter prejuízos líquidos. 
  • Quando a empresa investe em ativos financeiros, a margem não refletirá esse cálculo, pois esse indicativo não é levado em conta. 
  • Se todas as decisões foram baseadas apenas nesse cálculo, muitas possibilidades de alavancagem do caixa acabam ficando de fora. 
  • O EBITDA não considera a liquidez. 

Dito isso, podemos perceber que o EBITDA é um ótimo indicador de desempenho, mas não deve ser usado como a única fonte de dados para a tomada de decisões estratégicas para sua clínica ou consultório.

Cuidar da gestão de clínicas e consultórios requer atenção a muitos elementos para assegurar a rentabilidade do negócio.

Usar indicadores financeiros como a margem EBITDA ajuda no processo de tomada de decisão, uma vez que adota critérios objetivos e números reais da empresa para refletir sobre o desempenho.

Como a tecnologia pode ajudar na análise de indicadores financeiros como o EBITDA?

Hoje, clínicas e consultórios já podem contar com ferramentas tecnológicas na hora de monitorar indicadores financeiros como o EBITDA, facilitando ainda mais a gestão e evitando falhas. E quem lida com índices financeiros com frequência sabe que cometer enganos, por pequenos que sejam, pode comprometer a empresa.

O Clínica nas Nuvens, por exemplo, é um software para clínica médica que conta com o método Business Intelligence (BI), que permite analisar indicadores e definir estratégias para serem colocadas em prática visualizando o cenário e os resultados a curto, médio e longo prazo.

Com o BI também é possível criar relatórios completos com foco no crescimento do negócio.

Entre outros dos vários indicadores que podem ser analisados utilizando o BI do Clínica nas Nuvens estão: indicadores de faturamento, de ticket médio, cruzamento de contas a pagar e receber, inadimplências e muito mais!

Ficou interessado em conhecer o BI do Clínica nas Nuvens? Então clique aqui e confira tudo que ele pode oferecer para a gestão financeira da sua clínica ou consultório. Se preferir, você pode acessar outro de nossos conteúdos: Business Intelligence: como fazer um relatório para clínicas.

E se deseja saber mais sobre os benefícios que o Clínica nas Nuvens tem para sua clínica, acesse nosso site e conheça todas as funcionalidades do sistema. Além do Business Intelligence, você encontra recursos financeiros como controle de caixa, fluxo de caixa, gestão de contas a pagar e receber, controle de repasses e comissões, ferramenta para cálculo de juros de parcelamento, entre outras inúmeras soluções eficazes para o seu negócio. Clique aqui e solicite uma demonstração gratuita.

E se ficou com alguma dúvida sobre o EBITDA, deixe um comentário abaixo que responderemos você!

Compartilhe
André Luiz Forchesatto

André Luiz Forchesatto

Ajudo a facilitar a rotina de nossos clientes, gerenciando o time que trabalha constantemente para simplificar a gestão de clínicas, consultórios e centros médicos pelo Brasil.