Compartilhar Inscreva-se
A saúde da sua clínica também precisa de cuidados!
  • Diminua 50% as faltas dos pacientes.
  • Economize 40% no tempo de suas secretárias.
  • Facilite 100% seu dia.
Gostou desse conteúdo?

Junte-se a nossa lista de 10.500 profissionais da saúde e receba em primeira mão conteúdos exclusivos, eBooks e dicas de gestão.

Agora estamos prontos para ajudar você!

Você receberá todos os nossos conteúdos, dicas e ferramentas exclusivas.

4 dicas para reduzir percentual de pacientes inadimplentes

4 dicas para reduzir percentual de pacientes inadimplentes

A gestão financeira é um dos segredos para o sucesso de uma clínica. É preciso acompanhar esse setor e desenvolver práticas que conduzam ao equilíbrio e à sustentação do negócio. Nesse sentido, uma das abordagens inclui cuidar dos pacientes inadimplentes.

As pessoas que não pagam tratamentos, consultas e exames conforme o acordado geram desequilíbrio nas contas. Então, é importante estabelecer algumas práticas para reduzir esse percentual — especialmente, quando existe a possibilidade de parcelamento.

Na sequência, veja como diminuir o total de pacientes inadimplentes e conquiste mais segurança financeira para a sua clínica.

1. Tenha um setor exclusivo para cobranças

Depois que os atrasos ocorrem, é preciso agir rapidamente e do jeito certo. A intenção é não constranger o paciente e nem prejudicar o relacionamento. Ao mesmo tempo, a atuação tem que ser direcionada — e não apenas “quando sobrar tempo” para a atividade.

Por isso, o recomendado é desenvolver um setor exclusivo voltado para a área de cobranças. O comum é envolver telemarketing e uma equipe responsável por fechar os contatos e conseguir retornar parte dos valores. Com uma boa estrutura, os resultados são melhores.

2. Crie uma política de negociação

Ainda que seja relevante diminuir o número de pacientes inadimplentes, é indispensável que o processo não cause prejuízos para a clínica. Além do mais, todos devem ter acesso a condições semelhantes. Não é recomendado oferecer 30% de desconto a uma pessoa e apenas 5% a outra, por exemplo. Isso só levaria a um tratamento diferenciado e prejudicaria a relação com os pacientes.

O melhor é elaborar uma política padronizada para ser seguida pelos colaboradores. Desse jeito, o setor consegue apresentar acordos estruturados e que sempre mantêm os resultados para a clínica.

Reduza em 50% as faltas dos seus pacientes com recursos de atendimento eficazes. Solicite uma demonstração

3. Capacite a equipe de cobranças

Depois de criar um segmento exclusivo e de montar uma política de negociação, é o momento de garantir que os profissionais possam executar todas as tarefas adequadamente. Então, é essencial formar um bom time de cobranças.

O processo inclui, por exemplo, definir um script com falas principais e meios de abordagem. Também é importante estabelecer como vencer as maiores objeções e como não constranger quem é cobrado. Por meio de treinamentos, todos os colaboradores entendem o que fazer para conquistar bons resultados.

4. Tenha o apoio de um bom software

Uma das questões sobre pacientes inadimplentes é que, quanto maior for o tempo de atraso, menores são as chances de pagamento. Então, é muito importante realizar um acompanhamento robusto para identificar os atrasos o mais rapidamente possível.

Por meio um software de gestão integrada, é possível verificar os dados e saber quando agir. Também é fácil automatizar tarefas, como o envio de mensagens com avisos sobre o atraso ou o vencimento. Assim, a política de cobranças se torna ainda mais efetiva.

Para reduzir a taxa de pacientes inadimplentes é fundamental ter um setor estruturado e utilizar a abordagem correta. Além de boas negociações, é preciso garantir a adequação às exigências legais, de modo a coibir abusos.

Quer mais recomendações como essas para a sua gestão? Assine a nossa newsletter e receba nossas novidades diretamente em sua caixa de entrada!

Compartilhe
André Luiz Forchesatto

André Luiz Forchesatto

Ajudo a facilitar a rotina de nossos clientes, gerenciando o time que trabalha constantemente para simplificar a gestão de clínicas, consultórios e centros médicos pelo Brasil.