Compartilhar Inscreva-se
A saúde da sua clínica também precisa de cuidados!
  • Diminua 50% as faltas dos pacientes.
  • Economize 40% no tempo de suas secretárias.
  • Facilite 100% seu dia.
Gostou desse conteúdo?

Junte-se a nossa lista de 10.500 profissionais da saúde e receba em primeira mão conteúdos exclusivos, eBooks e dicas de gestão.

Agora estamos prontos para ajudar você!

Você receberá todos os nossos conteúdos, dicas e ferramentas exclusivas.

Teleconsulta: o que é, como funciona e principais benefícios!

Teleconsulta: o que é, como funciona e principais benefícios!

A teleconsulta na pandemia passou a ser explorada por diversos profissionais de saúde, ganhando muito espaço na telemedicina. O atendimento ao paciente sem a necessidade da presença física possibilita maior segurança aos grupos de risco.

Por isso, apesar de ainda não ser regulamentada de forma precisa no Brasil, a teleconsulta pode se tornar uma realidade para profissionais e pacientes. 

O modelo foi permitido na pandemia pelo Conselho Federal de Medicina e pode ser uma tendência nos próximos anos. Entenda melhor o funcionamento de uma teleconsulta e descubra como ela pode trazer benefícios às empresas.

Saiba como utilizar a telemedicina a favor do funcionamento de sua clínica!

O que é teleconsulta?

Como indicado no próprio nome, teleconsulta é um modelo de atendimento aos pacientes feito remotamente. É uma ótima forma de proporcionar atendimento às diferentes localidades do país, além de ser mais ágil para os pacientes.

Uma teleconsulta é feita por meio de ferramentas tecnológicas, por meio de uma plataforma que ofereça videochamadas. Assim, o profissional pode atender seus pacientes sem que eles tenham que se locomover, de qualquer local. 

Como funciona a teleconsulta?

O atendimento feito por uma teleconsulta pode ser realizado por diferentes motivos. Até mesmo alguns exames podem ser feitos à distância, com o auxílio de outro profissional.

Outra forma de utilizar uma teleconsulta é para interação entre profissionais de saúde. Caso o médico deseje uma segunda opinião para um diagnóstico ou tratamento, este profissional pode contatar outro por videoconferência.

Nestes casos, um médico generalista pode consultar especialistas para tomar decisões mais precisas. Os pacientes também podem estar presentes na teleconsulta, para fornecer mais informações.

Ainda que seja um processo de consulta mais simples, a realização de teleconsultas depende de alguns pontos:

  1. O paciente precisa ser previamente informado e concordar com o formato;
  2. É preciso manter o sigilo das informações fornecidas na teleconsulta;
  3. O resultado e informações precisam ser documentadas no sistema da organização;
  4. As teleconsultas ocorrem preferencialmente após uma primeira consulta presencial, conforme a  CFM nº 2.227/18 sugere no inciso 1 do 4º artigo.

Quais são os principais benefícios da teleconsulta?

Além de promover facilidades e segurança aos pacientes em isolamento, a teleconsulta possui diversos pontos positivos que abordaremos a seguir:

Agilidade no tratamento

Com a movimentação de informações automáticas e o contato quase instantâneo oferecido pelas videochamadas, as teleconsultas tornam as consultas mais ágeis.

Não há deslocamento físico por parte do paciente, nem a necessidade de preencher formulários ou passar por filas e senhas. Os atrasos também são menos prováveis, impactando menos a agenda do profissional.  

O tratamento também é facilitado, uma vez que o médico e outros profissionais podem acessar as informações rapidamente. 

Diagnósticos mais precisos

O resultado dessa agilidade também envolve maior precisão nos diagnósticos, já que as informações serão melhor registradas. A objetividade das videoconferências também torna a identificação dos problemas mais rápida. 

Redução de custos de operação nas clínicas

Sem os deslocamentos e a necessidade de manutenção do espaço físico para consultas, as opções remotas oferecem diminuição de custos para o paciente e para a organização. 

A gestão de informações também é otimizada, uma vez que não há a necessidade de transportar documentos, laudos, etc. Além disso, as únicas despesas envolvidas são com as ferramentas tecnológicas e o tempo do profissional.

Segurança dos dados armazenados

Ao utilizar um sistema de telemedicina que garanta a segurança das informações fornecidas, o processo para o paciente é ainda mais otimizado. 

Os riscos de perda de informações diminuem, já que existem armazenamentos em nuvem nestes sistemas.

Assim, além da praticidade oferecida, a adoção de teleconsultas facilita o sigilo de dados e a segurança das informações dos pacientes. Com menos riscos de perdas e maior facilidade no acesso, os pacientes encontram uma experiência otimizada.

A legislação da teleconsulta no Brasil

A legislação da teleconsulta no Brasil

O Conselho Federal de Medicina do Brasil foi o responsável pelo início da regulação de teleconsulta no país inteiro. A lei 13.989 que por sua vez entrou em vigor em 2020 permite que as teleconsultas sejam realizadas no Brasil.

A lei em questão, por outro lado, só permite o funcionamento de teleconsultas durante o período de pandemia. Após o fim da crise sanitária, o CFM será responsável por tomar as decisões referentes à continuação desta atividade.

Ainda assim, realizar teleconsultas no Brasil é um processo legal. A telemedicina como um todo é vista como uma atividade médica mediada pelo uso de tecnologias. 

Por isso, mesmo com os desafios do atendimento remoto, a tendência é que as normas sejam estabelecidas e até mesmo a teleconsulta SUS seja uma realidade comum. 

Nos planos de saúde, a Agência Nacional de Saúde (ANS) afirma que o beneficiário que desejar ser atendido remotamente pode procurar a operadora do plano. Ela, por sua vez, precisa oferecer ao cliente opções de atendimento para que ele escolha.

No caso do cidadão optar por um estabelecimento que não oferece o serviço, a própria operadora indica um profissional ou organização da rede para oferecer o serviço.

O que é preciso para realizar uma teleconsulta?

Dispor de uma plataforma para vídeo-conferências é fundamental para realizar atendimentos em teleconsulta. Além disso, para garantir a segurança dos dados do paciente é importante contratar um sistema de teleconsulta completo.

Desta maneira, será possível lidar com os dados e armazená-los de forma adequada, com maior facilidade de acesso. Vale lembrar que o paciente também precisará de um dispositivo para ser atendido, podendo ser o próprio smartphone, computador ou tablet.

banner

É possível fazer uma teleconsulta por WhatsApp?

teleconsulta por whats app

Não é interessante e nem recomendado realizar atendimentos via WhatsApp. Isso porque é necessário registrar os dados em um prontuário eletrônico, preferencialmente de forma automática.

Os dados informados pelo paciente na teleconsulta precisam ser armazenados, preferencialmente em nuvem, para facilitar a consulta posterior. Além disso, utilizar uma plataforma ou sistema próprio garante maior segurança aos dados.

Conclusão

O uso da tecnologia na medicina já promoveu diversas mudanças na área, além de transformar a vida de diversos pacientes. A teleconsulta, portanto, pode ser o início de uma realidade muito mais tecnológica que está por vir.

Por isso, ao desenvolver uso das novas tecnologias em um negócio, a vida dos pacientes é facilitada e os processos se simplificam. Explore as novidades da telemedicina e garanta possibilidades aos pacientes!

“Para a empresa excelente, a inovação é a única coisa permanente.”Tom Peters

Compartilhe
André Luiz Forchesatto

André Luiz Forchesatto

Ajudo a facilitar a rotina de nossos clientes, gerenciando o time que trabalha constantemente para simplificar a gestão de clínicas, consultórios e centros médicos pelo Brasil.