Problemas com gestão? Conheça ferramentas para manter a sua clínica saudável e lucrativa!

Baixar
Sistema online completo
para clínicas e consultórios
dez 12
Entenda as vantagens e saiba como emitir nota fiscal eletrônica para clínicas

Entenda as vantagens e saiba como emitir nota fiscal eletrônica para clínicas

Todo negócio, independentemente do ramo, tem que cumprir com obrigações fiscais e tributárias. Para facilitar algumas etapas burocráticas, a nota fiscal eletrônica foi criada há alguns anos. Atualmente, ela já é bem aplicada em vários segmentos.

No entanto, muitas clínicas ainda não reconhecem o potencial dessa ferramenta e, como resultado, deixam de aproveitar todos os aspectos positivos que são gerados quando essa alternativa tecnológica é selecionada.

Continue a leitura deste artigo, veja as vantagens que a emissão de nota fiscal eletrônica gera para a clínica e descubra como fazer o procedimento.

Por que optar por esse tipo de documento?

A nota fiscal eletrônica, como o nome aponta, é uma versão digital da nota fiscal tradicional. Com características específicas, a NFS-e oferece um excelente retorno para as clínicas que decidem adotá-la. A seguir, veja quais são os principais benefícios de emitir esse documento fiscal.

Eliminação de custos com papel e armazenamento

Já que se trata de uma versão eletrônica, a NFS-e não exige o uso de papel. Não é preciso imprimir a nota, pois o arquivo gerado já funciona como comprovação. Dessa forma, existe uma eliminação quanto aos gastos referentes a esse aspecto.

Além disso, é obrigatório manter os documentos fiscais por determinado período. Quando as notas são físicas, é preciso recorrer a um espaço de armazenamento — o que exige a locação da área, a logística e a segurança. Com a versão eletrônica, tudo fica na nuvem de forma simples, acessível e mais econômica.

Redução de erros

Outro ponto positivo é que o uso das notas eletrônicas ajuda a diminuir os riscos de falhas. Ou seja, há uma probabilidade menor de contar com informações incorretas e que, em último caso, levam à rejeição por parte da Secretaria de Fazenda e prefeitura (visto que as NFS-es são enviadas às prefeituras).

Com os recursos eletrônicos os dados são conferidos com mais rapidez, o que permite retificações e envios adequados. Assim, a clínica sofre menos com documentos que não correspondem às informações que foram declaradas.

Otimização da gestão financeira

As notas fiscais são mais do que uma obrigação para um negócio: elas também servem para acompanhar o volume de faturamento, o pagamento de impostos e outros aspectos da gestão financeira.

Com a versão eletrônica, a clínica consegue ter mais visibilidade sobre todos esses valores. É possível gerar relatórios, acompanhar movimentações e ficar por dentro do que vem acontecendo. Assim, é viável obter uma gestão financeira diferenciada e que gera bons resultados.

Facilidade na fiscalização na área tributária

Além de tudo, a clínica tem que se preocupar com a fiscalização — especialmente no aspecto tributário. A falta de notas sobre os serviços pode gerar problemas, como a aplicação de multas.

Com tudo feito de forma eletrônica, é possível garantir que todos os pontos sejam cumpridos. Dessa maneira, a auditoria e a fiscalização ficam mais simples e denotam que o local está em dia com suas obrigações.

Como fazer a emissão da nota fiscal eletrônica?

É normal ter dúvidas sobre como o documento deve ser emitido. A boa notícia é que, na versão eletrônica, há uma dificuldade menor em executar o processo.

Uma coisa que vale alertar é que, como profissional liberal, o médico não precisa abrir uma empresa para exercer sua atividade. Porém, vale muito mais a pena que o médico opte pela natureza de pessoa jurídica, visto que, entre outras vantagens, é só ela que pode emitir NFS-e.

Em primeiro lugar, a clínica tem que ter um certificado digital, que é responsável por garantir a sua identificação. Ele funciona como uma “chave” única, que demonstra a origem de emissão. Depois de obter a autorização no órgão público competente, basta entrar no sistema emissor e selecionar a opção correspondente.

A seguir, é preciso preencher os campos obrigatórios. Alguns dos mais comuns incluem os dados do prestador, do paciente, a descrição dos serviços, o valor e outros dados importantes. Ter todas as informações à mão acelera o processo e o torna confiável.

Também é preciso encontrar o código correspondente ao serviço. Para tanto, existe uma tabela de Cadastro de Atividade Econômica (CAE). A numeração tem que ser identificada corretamente, para que não ocorram problemas.

Ao finalizar, o documento é enviado para a prefeitura, que aprovará ou não o elemento. Com o sinal verde, basta armazenar o arquivo de forma adequada.

A nota fiscal eletrônica é uma grande aliada das clínicas. Ao reconhecer suas vantagens e o processo de emissão, será mais fácil obter bons resultados fiscais e tributários.

Para ter um desempenho ainda melhor, descubra como ter uma boa gestão financeira na sua clínica!

André Luiz Forchesatto

André Luiz Forchesatto é especialista em Ciência da Computação pela Universidade Federal de Santa Catarina(UFSC). É CEO do Clínica nas Nuvens, um software médico online completo para o gerenciamento de clínicas e consultórios.