Jornada do paciente: tudo o que você precisa saber para atrair e fidelizar clientes.

Baixar o e-book
Sistema online completo
para clínicas e consultórios
nov 13
4 dicas para planejar o orçamento anual de uma clínica

4 dicas para planejar o orçamento anual de uma clínica

O orçamento anual de uma clínica é um de seus elementos mais importantes. Um médico empresário não deve se preocupar apenas com o atendimento dos pacientes, mas, também, com a saúde da clínica. Assim, é possível prestar um serviço cada vez melhor.

Com um plano orçamentário bem elaborado, há a certeza de que todas as áreas do negócio receberão recursos. Isso ajuda a garantir a qualidade em todos os aspectos, além de favorecer o desempenho em relação aos concorrentes.

Para saber como elaborar o orçamento anual para a sua clínica, veja 4 dicas que não devem passar em branco.

1. Defina metas e objetivos

Um orçamento funciona como uma espécie de mapa, de modo a guiar as decisões sobre a distribuição de dinheiro. Em uma clínica, as áreas têm necessidades diferentes, dependendo das expectativas quanto ao desempenho do negócio. Se o objetivo é conseguir mais pacientes, por exemplo, pode valer a pena pensar em investir em marketing e em capacitação do atendimento.

A partir dessas expectativas, estabeleça tetos de gastos para cada setor. Ao associar os valores a metas e objetivos, fica fácil garantir que o dinheiro seja distribuído da melhor maneira.

2. Separe contas pessoais e profissionais

É muito difícil reconhecer a real situação do empreendimento se não houver clareza sobre os números. Quando os valores pessoais são misturados aos profissionais, a análise se torna praticamente impossível.

O melhor, portanto, é deixar as contas pessoais e as profissionais separadas. Faça com que a clínica tenha a sua própria conta bancária e concentre todas as movimentações nela. Evite tirar dinheiro fora do previsto para pagar despesas pessoais e vice-versa. Assim, é possível visualizar as necessidades orçamentárias.

3. Elabore um plano financeiro

Em seguida, é a hora de elaborar o plano financeiro, propriamente dito. O orçamento anual deve incluir, por exemplo, quanto cada setor vai receber e em quais momentos esse aporte acontece.

Também é indispensável definir os investimentos previstos. Se a ideia é contratar mais funcionários, por exemplo, o valor deve fazer parte dos custos fixos. Conheça todas as despesas — fixas e variáveis — para ter a chance de estabelecer quais são as áreas que requerem mais atenção. Contar com um software de gestão ajuda nessa etapa e fortalece a distribuição dos recursos.

4. Cuide do fluxo de caixa

Não basta apenas elaborar o orçamento anual. É preciso garantir que ele seja cumprido e acompanhar a sua efetividade. Dependendo dos resultados, é possível atualizá-lo para que ocorra o alcance da performance esperada.

Para ter a certeza de que tudo sairá conforme o previsto, acompanhe o fluxo de caixa. Faça um registro de todas as entradas e saídas financeiras, de modo a garantir o direcionamento dos recursos. Além disso, o elemento também pode ser usado na hora do planejamento, já que indica tendências e necessidades específicas.

Elaborar um bom orçamento anual é muito importante para manter a saúde da clínica. Com essas orientações, será mais fácil garantir que o dinheiro siga para os destinos adequados.

Agora, que tal ver ainda mais facilidades que a tecnologia é capaz de oferecer ao seu gerenciamento? Leia também o post “Prontuário eletrônico do paciente: por que minha clínica deve utilizá-lo?” e entenda as vantagens desse recurso!

André Luiz Forchesatto

André Luiz Forchesatto é especialista em Ciência da Computação pela Universidade Federal de Santa Catarina(UFSC). É CEO do Clínica nas Nuvens, um software médico online completo para o gerenciamento de clínicas e consultórios.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *