Sistema online completo
para clínicas e consultórios
Quais as consequências e como evitar a rotatividade de pessoal?

Quais as consequências e como evitar a rotatividade de pessoal?

Também conhecida como turnover, a rotatividade de pessoal é uma das principais vilãs de qualquer tipo de negócio. Afinal, dificulta que o trabalho seja executado de maneira adequada, além de trazer custos elevados tanto para a dispensa como para a contratação de novos colaboradores.

Se você anda sofrendo com esse problema na sua clínica, continue a leitura.

Quais os impactos da rotatividade de pessoal?

Como dissemos, o turnover é um problema de gestão muito sério. Alguns dos impactos negativos que ele costuma trazer são:

  • gastos financeiros: demitir, criar programas de seleção e recrutamento, contratar, treinar e substituir os colaboradores envolvem gastos que costumam ser altos;
  • dificuldade para atrair novos talentos: a sua empresa pode ficar malvista pelos funcionários, fazendo com que talentos evitem trabalhar com você e prefiram a concorrência;
  • clima interno ruim: os funcionários que ficam podem se sentir insatisfeitos, aumentando os conflitos interpessoais, dificultando a comunicação interna e ampliando as taxas de retrabalho.

Além desses, ainda podemos citar a queda na qualidade do trabalho e do serviço prestado aos seus pacientes, afinal, você terá que lidar com pessoas novas e destreinadas durante um tempo.

O que causa o turnover?

São muitas as causas do problema, e é importante que o gestor consiga identificar a sua realidade. No setor da saúde, o desejo de montar uma clínica própria é o que mais motiva os funcionários a saírem.

Mas também existem outros pontos que podem favorecer a rotatividade, como:

  • má organização e gestão, com excesso de atendimentos cancelados, horários alterados e outros problemas;
  • ambientes extremamente competitivos ou a famosa “guerra de egos” (muito comum em várias áreas da saúde);
  • relacionamento ruim com os superiores;
  • falta de perspectiva de crescimento;
  • remuneração sentida como injusta pelo colaborador;
  • excesso de trabalho;
  • falta de reconhecimento.

Como reduzir essa situação?

Como você viu, são muitos os motivos que podem estar por trás desse problema. E cada clínica tem uma realidade diferente. Algumas medidas que podem ser tomadas estão listadas abaixo.

Analisar os desligamentos

O primeiro passo é criar uma ficha para catalogar os motivos de os funcionários estarem deixando a sua empresa. Assim, será mais fácil diagnosticar o que está causando o problema e pensar em medidas para combatê-lo.

Contratar corretamente

Outro ponto essencial é buscar aqueles colaboradores que estejam alinhados com a cultura e o modo de ser da sua empresa. Assim, fazer um processo adequado de recrutamento, seleção e boas entrevistas é fundamental. Além de analisar o potencial e o conhecimento técnico, saiba também se os valores do candidato estão de acordo com a cultura da sua clínica.

Investir no colaborador

Investir no colaborador é uma ótima maneira de reduzir a rotatividade. Isso evita que o seu funcionário enxergue que trabalhar na concorrência é melhor do que na sua empresa.

Algumas ações nesse sentido são:

  • políticas de salários e benefícios, identificando se o que você está pagando é compatível com o mercado. Se for possível, não hesite em oferecer benefícios aos seus funcionários;
  • planos de carreira: é preciso que o colaborador sinta-se motivado em bater metas ou atingir determinados objetivos, por isso, explique aonde ele poderá chegar e de que forma as promoções ocorrem;
  • vínculos: quanto mais “enturmados” estamos em uma empresa, menos vamos querer sair dela. Assim, invista em atividades que socializem seus funcionários, estreitando o relacionamento entre eles.

Realizar pesquisas de clima

Muitas vezes, apesar de o salário e os benefícios que você oferece serem melhores que os da concorrência, os seus colaboradores não se sentem à vontade na sua clínica. E o motivo é o clima ruim tanto entre funcionários, como entre superiores e colaboradores.

As pesquisas de clima ou de satisfação interna ajudam a entender como está essa situação, identificando as principais queixas e trabalhando para melhorar o ambiente de trabalho, reduzindo fofocas, abuso de poder e outras situações desagradáveis.

Motivar os colaboradores

Entenda que cada pessoa tem uma motivação diferente para o trabalho. E você, como gestor, precisa compreender o que estimula cada membro da sua equipe, favorecendo que os resultados sejam atingidos. Essa motivação pode ser: reconhecimento, salários mais altos, promoções, entre outros.

Como você viu, a rotatividade de pessoal é um problema que traz muitos empecilhos ao desenvolvimento de uma clínica e, por isso, precisa ser evitado e reduzido, sendo que, com algumas alterações na sua forma de lidar com os seus colaboradores, as mudanças já serão possíveis.

Gostou deste conteúdo? Aproveite e leia o nosso post sobre as diferenças entre secretária e recepcionista e faça contratações mais acertadas.

André Luiz Forchesatto

André Luiz Forchesatto é especialista em Ciência da Computação pela Universidade Federal de Santa Catarina(UFSC). É CEO do Clínica nas Nuvens, um software médico online completo para o gerenciamento de clínicas e consultórios.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *