Sistema online completo
para clínicas e consultórios
Saiba como cortar gastos no consultório em 3 passos

Saiba como cortar gastos no consultório em 3 passos

Não importa o tipo de serviço prestado, nem mesmo se ele é de um único dono, pequeno, médio ou grande porte, o equilíbrio financeiro sempre vai ser um desafio para um negócio. Assim ocorre também nos consultórios clínicos, cujos profissionais precisam saber como cortar gastos extras para garantir a sua rentabilidade.

Pensando nisso, elaboramos um material que ensina a profissionais de diferentes áreas da saúde a cortarem gastos no consultório em apenas três passos.

Vale destacar aqui a importância desse processo ser simples e sistematizado, para que possa ser feito periodicamente. Portanto, esse passo a passo contempla de maneira organizada o que um bom controle financeiro precisa. Veja só!

1. Adote um software

Primeiro de tudo, você não precisa mais fazer o controle das despesas de forma manual, existem softwares feitos para consultórios médicos e que dão conta de toda a gestão, incluindo a parte financeira.

Diante disso, se o problema atual do seu consultório é a dificuldade de controlar os gastos e até mesmo identificar onde está saindo mais dinheiro, comece já a usar um sistema de gestão automatizado.

Não é pesado, pois não é um programa daqueles tradicionais, funciona online, pode ser acessado de qualquer local onde tenha internet e tem um ótimo custo benefício. A praticidade desse tipo de plataforma te livra até daquelas sofridas planilhas de gastos.

2. Revise processos

O software já vai integrar os processos que ocorrem no seu consultório, fornecendo uma visão sistematizada sobre o negócio. Mas você precisa fazer algo com isso para aproveitar essa qualidade. Nesse caso, é preciso transformar dados em ações concretas.

Portanto, avalie cada processo e revise a real necessidade de cada um.

Tratando-se da realidade de um consultório, podemos destacar a performance de funcionários ou o retorno de ações de marketing, aspectos que costumam demandar um investimento contínuo.

3. Otimize recursos

Além de revisar a eficiência dos processos, é preciso buscar formas de otimizar os recursos que o consultório já possui, extraindo o melhor de cada um. Isso vale para recursos humanos e materiais e requer um olhar para a inovação.

Nesse momento, o investimento certo faz toda a diferença.

Por exemplo, todos sabem que as lâmpadas de LED são muito mais econômicas, reduzindo drasticamente o consumo de energia quando utilizadas. No entanto, o investimento inicial nesse tipo de lâmpada é um pouco maior em relação às demais.

Aqui nesse exemplo simples, podemos colocar em prática o conceito de otimização, o qual necessita de uma visão estratégica para as ações.

Muitas vezes, investir em materiais de qualidade é a melhor maneira de controlar despesas futuras, mas para isso é preciso pensar, planejar e monitorar.

Essa mesma lógica precisa ser aplicada com outros investimentos necessários, como a automatização dos processos, o treinamento de secretárias ou recepcionistas e as ações comerciais.

Para cortar gastos do consultório, é preciso melhorar a sua base de trabalho, equilibrando o investimento em recursos e a eficiência. Esses dois aspectos precisam estar sempre juntos para garantir lucro.

Por isso, não é cortando qualquer coisa que você terá economia, pois isso pode influenciar na qualidade do serviço prestado, resultando em perda de clientes.

Quer saber mais sobre a gestão de consultórios? Leia outros conteúdos do nosso blog e aprenda mais sobre inovação na rotina clínica!

André Luiz Forchesatto

André Luiz Forchesatto é especialista em Ciência da Computação pela Universidade Federal de Santa Catarina(UFSC). É CEO do Clínica nas Nuvens, um software médico online completo para o gerenciamento de clínicas e consultórios.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *