Sistema online completo
para clínicas e consultórios
Como se tornar um fisioterapeuta de sucesso

Como se tornar um fisioterapeuta de sucesso

Uma profissão que exige muito mais que conhecimentos técnicos: ser fisioterapeuta requer paciência, sensibilidade tátil, habilidade manual, determinação, autocontrole e disposição.

Encarada apenas como técnica de massagem até pouco tempo, hoje esse estereótipo já foi deixado de lado e a profissão conquistou seu espaço no mercado, ganhando reconhecimento como principal aliada em tratamentos e prevenção de doenças e lesões.

As áreas de atuação de um fisioterapeuta são as mais diversas e vão desde o campo estético e esportivo até segurança do trabalho. Independente do meio, o certo é que ser um profissional de sucesso, em um mercado cada dia mais concorrido, exige comprometimento e dedicação.

Por isso, selecionamos algumas dicas eficazes que podem ser colocadas em prática por você, para alcançar mais resultados e reconhecimento em sua profissão. Confira!

Atendimento humanizado

Na fisioterapia, a qualidade do tratamento deve ir além da técnica do profissional. É preciso que o atendimento humanizado seja prioridade, independente da faixa etária do paciente.

“Enxergue” a pessoa como um todo, não apenas pelo problema que ela apresenta, como uma dor nas costas ou nas pernas, por exemplo. O contexto geral sobre a vida e saúde do paciente deve ser entendido para que atendimento humanizado realmente aconteça de fato.

Qualidade x quantidade

Muitos profissionais, principalmente em início de carreira, costumam lotar a agenda de pacientes, preenchendo todos os horários possíveis. Mas, se engana quem acredita que isso é sinônimo de sucesso. Muito pelo contrário, pode representar um grande problema.

Ao atender muitas pessoas em um mesmo dia, certamente, a qualidade do trabalho e até mesmo o rendimento do profissional não serão os mesmos. Portanto, repense seu modo de atuação.

Por se tratar de uma função desgastante, tanto física como emocionalmente, é melhor realizar um número menor de atendimentos, dedicando-se mais em cada caso.

Relação de confiança

Diferente de um corte de cabelo, por exemplo, no qual o cliente paga e percebe a mudança no final, um acompanhamento de fisioterapia não oferece um resultado imediado aos seus pacientes.

É preciso conquistá-los, explicando todas as etapas do tratamento, bem como os benefícios a longo prazo, buscando estabelecer uma relação de proximidade e confiança.

Lembre-se de que o paciente deve se sentir confortável e ver em você mais do que a figura de um profissional, um amigo disposto a ajudá-lo a superar seus desafios.

Gostou da nossa dica? Então, confira também: Entenda a importância da honestidade e da ética na relação médico-paciente.

André Luiz Forchesatto

André Luiz Forchesatto é especialista em Ciência da Computação pela Universidade Federal de Santa Catarina(UFSC). É CEO do Clínica nas Nuvens, um software médico online completo para o gerenciamento de clínicas e consultórios.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *