Sistema online completo
para clínicas e consultórios
Entenda a importância da honestidade e da ética na relação médico-paciente

Entenda a importância da honestidade e da ética na relação médico-paciente

O relacionamento entre o médico e seu paciente é extremamente importante para a garantia do sucesso do tratamento estabelecido. Esse relacionamento, entretanto, é pautado em vários pontos que não podem ser ignorados por ambos os lados: a confiança, o respeito, a honestidade e, especialmente, a ética.

Quando falamos em ética na relação médico-paciente, estamos tratando de um assunto que pode parecer óbvio para a grande maioria das pessoas, mas que frequentemente é negligenciado ou ignorado por quem opta em seguir a carreira da saúde. O médico, muito mais do que um simples profissional que cuida do bem-estar da população, também lida intimamente com os medos e inseguranças do paciente, que devem ser tratados com toda a atenção, carinho e dedicação que ele merece.

A honestidade e a ética são norteadores dessa relação tão delicada entre o profissional e o paciente e você vai descobrir o porquê com a ajuda desse post. Confira!

Conceito de ética médica

O termo ética médica diz respeito aos aspectos que norteiam uma das obrigações do profissional que lida com a saúde de um paciente. De acordo com o código de ética médica, o termo define o cuidado e a atenção oferecidos por um profissional da área médica, em benefício do paciente e do seu tratamento.

Apesar de, no papel, o termo ética médica se relacionar somente ao cuidado e atenção com o paciente, no dia a dia a ética transcende esse conceito.

Ele também diz respeito à intimidade da relação médico-paciente e o respeito com que esse profissional trata suas particularidades, suas angústias, inseguranças e até mesmo suas informações diagnósticas, que não devem ser compartilhadas com mais ninguém sem a autorização do próprio paciente ou seu responsável legal.

A importância da honestidade e da ética na relação com seus pacientes

A medicina é uma profissão nobre e apreciada por muitos, já que esses profissionais têm o talento de lidar com pessoas, suas angústias, seus quadros clínicos e suas inseguranças. Apesar de muitos médicos executarem seu trabalho com maestria e ética, alguns poucos profissionais atuam somente pensando dinheiro ou status, deixando de lado os princípios pautados na honestidade e na ética que devem ter relação direta com o cuidado com seus pacientes.

A ética nunca deve ser deixada de lado na rotina de trabalho de um médico, independentemente de qual seja sua situação pessoal, e o bom profissional sabe muito bem da obrigação que tem com seu paciente.

Consequências da falta de ética na relação médico-paciente

As consequências da falta de ética nessa relação tão delicada podem atingir não somente o profissional, mas principalmente o indivíduo que está passando pelo tratamento.

Com o cuidado com a saúde deixado de lado, é comum observamos que esses pacientes têm maiores índices de insucesso em seus tratamentos ou, até mesmo, são expostos a exames e procedimentos desnecessários.

Um médico que segue os princípios da ética e da honestidade, além de cumprir de maneira satisfatória a sua obrigação como profissional, é reconhecido por outros profissionais da área da saúde — e também por seus pacientes — como uma referência no mercado de cuidado e de bem-estar.

Como você garante a ética e a honestidade na sua relação com seus pacientes? Conte para a gente nos comentários e confira também como esse cuidado pode ser garantido ao oferecer um atendimento humanizado aos seus clientes em outro post sobre o assunto!

André Luiz Forchesatto

André Luiz Forchesatto é especialista em Ciência da Computação pela Universidade Federal de Santa Catarina(UFSC). É CEO do Clínica nas Nuvens, um software médico online completo para o gerenciamento de clínicas e consultórios.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *