Sistema online completo
para clínicas e consultórios
Descubra como ajudar seus pacientes na mudança de hábitos

Descubra como ajudar seus pacientes na mudança de hábitos

Todo mundo que já precisou fazer dietas, rotina de exercícios físicos ou tratamentos médicos contínuos sabe que a parte mais difícil é a manutenção dos hábitos. Começamos sempre empolgados e seguimos o tratamento à risca nos primeiros dias, mas, depois, vamos relaxando até parar completamente.

Mudar de hábitos não é fácil. Eles são “caminhos” que o cérebro cria para executar algumas atividades repetitivas mais facilmente e, por isso, alterá-los é tão difícil. Se você tem pacientes cujos tratamentos dependem da mudança de hábitos, continue lendo para conferir algumas dicas para que você possa ajudá-los!

O diálogo e a informação são essenciais

Nenhum paciente se sente satisfeito quando as informações dadas pelo médico são insuficientes. Dessa forma, para ajudá-lo a mudar sua rotina, sempre tenha uma conversa franca, explicando os benefícios e as mudanças que os novos hábitos trarão.

Além disso, deixe claro quais são as consequências de uma vida desregrada, em especial para a sua saúde, e seja enfático quando falar sobre a necessidade de manter a rotina.

A rotina é o segredo da mudança de hábitos

Como dissemos antes, hábitos são uma estratégia do cérebro. Se as atividades forem executadas sempre no mesmo horário, o cérebro irá associá-las, de maneira que, quando aquele horário se aproximar, ele liberará neurotransmissores que deixarão o paciente mais alerta e concentrado.

Portanto, incentive seus pacientes a ter uma rotina rígida, com horários fixos para fazer o tratamento. Por exemplo, fazer exercícios sempre às 7h, depois do café da manhã. Assim, quando ele estiver acabando de tomar o café, ele irá lembrar que é a hora do exercício.

Conscientize o paciente da importância do esforço contínuo

Uma das razões por que é tão difícil criar um hábito novo é que, quando o seu cérebro não faz aquilo para que foi programado, ele ativa seu sistema de recompensa e libera dopamina, que causa a sensação de prazer. Assim, quando você foge da rotina que está tentando criar, você se sente bem, o que te desestimula a mantê-la.

Por isso, é fundamental manter o esforço contínuo e não “escapulir” nenhuma vez!

Incentive o uso de um diário

Sabia que uma das técnicas da terapia cognitivo comportamental, uma das mais eficazes na criação de hábitos, é o uso de um diário? Os terapeutas incentivam o paciente a escrever sempre, ao final do dia, um resumo dos hábitos que eles conseguiram manter e os que não.

Assim, o paciente vai criando uma reflexão própria, que é muito mais eficaz do que um médico ficar insistindo. É o mesmo que acontece com as crianças: quanto mais os pais falam para não fazer alguma coisa, mais elas fazem, até que um dia elas se machucam e nunca mais repetem. Com os adultos, não é diferente. Eles têm de perceber por si mesmos, e o diário irá auxiliar nisso.

Percebe como a mudança de hábitos é difícil? Por isso, nunca perca a paciência caso seu paciente relate que não está seguindo suas recomendações. Continue informando-o e conscientizando-o das estratégias, até que ele consiga!

Como você trabalha com seus pacientes para criar novos hábitos? Compartilhe suas experiências nos comentários e confira também nossas dicas de ouro para cativar seu paciente e conseguir mais consultas!

André Luiz Forchesatto

André Luiz Forchesatto é especialista em Ciência da Computação pela Universidade Federal de Santa Catarina(UFSC). É CEO do Clínica nas Nuvens, um software médico online completo para o gerenciamento de clínicas e consultórios.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *