Sistema online completo
para clínicas e consultórios
Finanças nas nuvens: conheça 4 erros cometidos no fluxo de caixa e aprenda a evitá-los

Finanças nas nuvens: conheça 4 erros cometidos no fluxo de caixa e aprenda a evitá-los

Fazer exames de rotina é uma das formas mais precisas de identificar como anda a nossa saúde. Os resultados discriminam se os índices de gordura e açúcar, por exemplo, estão dentro ou não do limite aceitável. A partir dele, o médico concebe as devidas orientações para melhorar ou manter a saúde do organismo.

Assim como os exames de rotina estão para o nosso corpo, o fluxo de caixa está para um consultório médico.

Trata-se da ferramenta mais adequada para diagnosticar a vitalidade financeira do negócio. Um pequeno erro de cálculo pode ser fatal às suas projeções de crescimento.

Para não correr esse risco, conheça agora 4 erros cometidos no fluxo de caixa e aprenda a evitá-los. Afinal, é sempre melhor prevenir do que remediar, não é?

Contar com pagamentos que ainda não recebeu

Existem dois erros comuns relacionados às vendas parceladas. O primeiro é considerar o montante a ser recebido no fluxo de caixa. Não se gasta o que não se tem. Pense no seguinte contexto: o cliente dividiu R$ 300,00 em cinco vezes. O correto seria registrar apenas os R$ 60,00 quitados na primeira prestação. E só. Esse equívoco pode gerar distorções drásticas no seu resultado final.

O segundo erro decorre do primeiro. Ao considerar o valor total, sem cogitar eventual problema técnico, atraso ou inadimplência, o consultório médico esquece de monitorar o pagamento das parcelas, o que pode ser muito ruim para as finanças. Fique atento ao comportamento dos clientes e contate-os para avisar o descumprimento dos prazos. Lembre-se de fazê-lo de forma gentil. Se o problema se repetir, estude mudanças no sistema de pagamentos.

Fazer anotações imprecisas e confusas

É como não ter uma secretária para organizar os pacientes. Você perde minutos preciosos somente para saber a ordem dos atendimentos. Registros em folhas de caderno, post-it e bloco de notas causam uma tremenda confusão no momento de distinguir custos e receitas. Se esse é o seu caso, contrate um profissional ou aposte em softwares de gestão. Atualize-se! Assim, você poupa tempo e ganha exatidão no fluxo de caixa do consultório médico.

Confundir o dinheiro da empresa com o seu dinheiro

Evite “pegar emprestado” do empreendimento. Por mais que você seja o proprietário, essa postura tende a ser naturalizada com o tempo. É melhor nem começar. Se já aconteceu, garanta que tenha sido a última vez. Os benefícios são práticos. Seguir essa postura independente diminui as chances de erros no fluxo de caixa e no pagamento de impostos.

Os lucros da empresa devem ser suficientes para manter o seu estilo de vida. Caso isso não esteja acontecendo, é um sinal de que o consultório anda mal das pernas financeiramente.

Não manter a periodicidade

Pode parecer que não, mas o fluxo de caixa ideal deve ser mensurado a cada semana, no mínimo. Esse processo amplia o controle das contas e facilita a identificação das receitas e despesas cotidianas do seu empreendimento.

Você pode pensar: mas como fazer isto toda semana, ou pior, todos os dias? Calma. Por isso, investir em um software apropriado para finanças é uma ótima saída. Um rápido treinamento irá tornar você e seus funcionários craques no manuseio desses programas.

Agora que você já conhece alguns erros comuns em fluxo de caixa, converse com os seus funcionários ou com o seu chefe. Toda a equipe deve saber quais caminhos evitar para ter sucesso no diagnóstico financeiro do consultório.

Então, queremos saber: já cometeu alguns desses erros? Encontrou outras soluções? Não deixe de comentar!

 

André Luiz Forchesatto

André Luiz Forchesatto é especialista em Ciência da Computação pela Universidade Federal de Santa Catarina(UFSC). É CEO do Clínica nas Nuvens, um software médico online completo para o gerenciamento de clínicas e consultórios.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *